Quinta-feira, 29 de Março de 2007

CRÍTICA TV 2 - GRANDES EQUIVOCOS PORTUGUESES

Vá lá saber-se porquê, a RTP insiste em concorrer ao Festival Eurovisão da Canção. É uma teimosia, só superada pela do Festival Eurovisão da Canção que, ano após ano, teima em mostrar que não nos quer lá. Sejamos sérios. A história de Portugal no EuroFestival da Canção, com uma ou outra ligeira excepção (recordo uma performance de José Cid que na altura tinha nacionalidade portuguesa no BI, mas Made in Corea nos papéis da alfândega), é muito semelhante à participação portuguesa na Guerra de 14/18. Ninguém deu pela nossa presença e fomos massacrados. Por coincidência, foi também nessa altura que a apresentadora Helena Ramos foi vítima do gás mostarda. Em minha casa não se fala de EuroFestival da Canção enquanto os miúdos estão acordados. E nomes como, Capitão Duarte Mendes, Gemini, “Neste Barco à Vela” dos Nevada, ou Tó Cruz e “Baunilha e Chocolate”, são ditos em código. Respectivamente o - 28, 32, 34 e 383 - a chave do código tem por base a classificação obtida no EuroFestival. Durante anos assistimos ao repetido ultraje. Portugal ficava nos três últimos lugares e só o júri francês votava em nós, demonstrando que afinal os nossos emigrantes não estavam em França apenas a trabalhar nas obras e a lavar escadas. Alguns, talvez com menos escolaridade, andavam lá fora como júris do Euro Festival da Canção. Chega de humilhação. Jurem que esta é a última vez. Alguém acredita que a transmissão do último festival correu tão mal apenas por - azar, falta de classe dos apresentadores, má escolha de júri, azelhice da produção?! - Não. Foi um sinal. Uma mensagem divina - Acabem com isso!!!
Publicada por OMal às 23:37
Link do post | Adicionar aos favoritos

Julho 2009

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

Está Feito

Twitter

subscrever feeds