Sexta-feira, 5 de Outubro de 2007

ANTIQUÁRIO DO MAL V- MONGA CIÊNCIA (O HOMEM QUE MORDEU O CÃO 2004)


APRESENTADOR tem uma daquelas máscaras de soldar (ou uns óculos de soldador) e umas luvas de borracha. (a máscara está em cima da cabeça para que se lhe veja a cara)  Ao seu lado está a COLEGA, grávida. O plano está  na APRESENTADOR e na COLEGA e por enquanto nada nos é revelado.
COLEGA
Para além das meias que trazes calçadas, com que é que nos vai surpreender desta vez?
APRESENTADOR
Hoje tenho uma coisa incrível para vos mostrar. Aqui nesta bancada está  um cão de loiça da região de Porches. E como podem ver o cão está bem preso por esta fita isoladora feita em Hamburgo, na Alemanha.
(para a colega)
Podes ver como a fita est á bem presa.  
COLEGA
(confirmando: puxando a fita)
Está ! Está bem presa!
(muda de tom de voz e de postura como se tivesse acabado de presenciar uma coisa fant á stica)
É realmente fantástico! Impressionante!!!
(vai para aplaudir)
 APRESENTADOR
Calma, a experiência ainda não começou.
COLEGA
(como se de repente tivesse ficado esclarecida)
Ah, t á /a> bem.
(mudando rapidamente para uma postura calma)
APRESENTADOR
Portanto, o cão de loiça está preso a esta bancada. E agora eu vou pegar nesta picareta
(mostra a picareta)
E vou levantá-la
(levanta-a)
e depois vou deixá- la cair com uma força danada sobre o lombo do cão de loiça.
COLEGA
Hum...hum...
APRESENTADOR
(para colega entusiasmado)
Imaginas o que é que vai acontecer quando esta picareta cair com uma força danada sobre o lombo do cão de loiça?
 COLEGA
Não faço a menor ideia.
APRESENTADOR
Um palpite?
COLEGA
O cão vai começar a arder com uma chama roxa.
APRESENTADOR
Não. Vais ficar surpreendida. Eu peço aos emigrantes para não tentarem isto lá  em casa. 
(põe a máscara, e com ar cientifico)
Repara no que acontece se eu pegar na picareta
(pega na picareta)
 e a deixar cair com uma força danada sobre o lombo do cão de loiça...
(deixa cair a picareta em cima do cão que se  parte em pedaços)
COLEGA
Incrível! Por esta é que eu não esperava. Quer dizer que se deixarmos cair uma picareta com força danada sobre o lombo do cão de loiça, ele desfaz-se em pedaços.
APRESENTADOR
(feliz)
Exactamente! É incrível, não é?!
COLEGA
Impressionante! Nunca pensei. Vamos ver de novo a repetição, porque eu ainda nem acredito no que vi.
CENA 2 – REPETIÇÃO
Entra repetição da imagem do cão de loiça a desfazer-se 
CENA 3 – NO CENÁRIO DA CENA 1
COLEGA
Inacreditável!
APRESENTADOR
E já  reparaste uma coisa muito curiosa?
COLEGA
(como se estivesse muito curiosa)
Não.
APRESENTADOR
(com ar professoral)
Já reparaste...de que cor são os pedaços do cão de loiça?
COLEGA
São...
(hesitante)
São...brancos.
APRESENTADOR
Exacto, bem observado. Os pedaços são brancos...e o cão era de que cor?
COLEGA
como se de repente compreende-se tudo e ficasse fascinada)
Era...era branco! Os pedaços são da mesma cor que o cão de loiça!
APRESENTADOR
Exacto!
COLEGA
Incrível! Tens a certeza que não é coincidência?
APRESENTADOR
Parece, mas não é. A ciência explica que. Primeiro. A picareta ao cair obedece à segunda lei de Newton – Ou seja,  aceleração que um corpo adquire é directamente proporcional à resultante das forças que actuam sobre ele e tem a mesma direcção e o sentido desta resultante. Ou seja, de forma mais simples para que todos entendam a: A Força é igual à massa, vezes a aceleração. E a massa é uma variável constante de ....
Efeito de passagem de tempo. Estão os dois exactamente na mesma posição, só que a COLEGA não está grávida e tem um bebé ao colo.
APRESENTADOR
...isso é o que acontece quando deixas cair a picareta. Agora, porque é que o cão parte. Parte porque é feito de loiça, que é uma substância  que contém uma substância inorgânica, amorfa e fisicamente homogénea, obtida por resfriamento de uma massa em fusão...
Efeito de passagem de tempo. Estão os dois exactamente na mesma posição, só que ao lado da COLEGA está um miúdo já crescido a quem ela ameaça bater se não estiver calado
Porquê em pedaços? porque a matéria  é composta por átomos. Estes átomos são consequência da forma como os electrões estão distribuídos no espaço. Simplificando. Imaginem um reactor termonuclear de fusão daqueles que produz títrio e depois...
Corta...
Publicada por OMal às 04:00
Link do post | Adicionar aos favoritos

Julho 2009

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

Está Feito

Twitter

subscrever feeds